" Seu direito termina onde começa o do outro ... "

18:43 Sabrina Macedo 0 Comments



Aborto é a interrupção da gravidez, por meio da destruição do óvulo, embrião ou feto, de forma espontânea ou provocada. Porém, entra em questão o aborto de forma provocada. Essa pratica é liberada em alguns países, como Estados Unidos, Uruguai e Espanha. No Brasil esse meio só é permitido quando a mulher for vítima de estupro ou a gestação deixa em risco sua vida. No entanto, existe uma singela manifestação a favor do aborto liberado, para que a mãe possa escolher entre ter ou não o filho. Nessa situação, o seu direito não vai até onde começa o do outro?
Quando uma mulher aborta uma gravidez, ela está tirando uma vida. Com as exceções de estupro e risco a saúde da mãe, mesmo que seja liberado o aborto continua sendo crime, pois, matar é crime. Uma criança não tem responsabilidade e não responde por seus atos, ela está submetida a sua mãe. Mas em momento algum, não cadê a mãe decidir se a criança deve ou não viver.
Legalizar o aborto pode até acabar com as mortes por aborto ilegal, feito em condições precárias. Contudo, vai servir como pretexto para as pessoas não se cuidarem, pois certamente pensarão “se eu tiver um filho eu posso abortar”. Se as instituições sociais desejam acabar com os problemas do aborto ilegal elas devem cortar o mal pela raiz. Isso só ocorre incentivando e passando informação e conhecimento às pessoas que existem formas de prevenir uma gravidez. Mesmo que por um descuido, abortar não é a solução. Existem muitos casais que não podem ter filhos querendo adotar, também existem muitos orfanatos. Tirar uma vida não é, e não deve ser uma forma de concertar um problema.

0 comentários: